Baby-led weaning: o que é preciso saber para começar

Seu bebê está próximo de completar os seis meses, já senta e já consegue levar objetos à boca com facilidade. Excelente! Já é super candidato a iniciar a introdução alimentar pelo BLW! Mas e agora?

Bom, antes de tudo, é importante você entender que o método foi descrito em 2008, no Reino Unido. Isso significa que foi planejado de acordo com as recomendações oficiais deste país, as quais podem diferir em vários aspectos do que o que é preconizado aqui no Brasil pelos dois órgãos responsáveis pelas diretrizes no assunto: o Ministério da Saúde e a Sociedade Brasileira de Pediatria. Vamos chamar este modo de introdução alimentar de “tradicional”.

A introdução alimentar tradicional prevê que o bebê seja introduzido à dieta sólida gradualmente, considerando a oferta de papas não liquidificadas, em progressão crescente em consistência à medida que – aos 8-12 meses a criança já come a mesma comida da família. Essa é a orientação mais atual do Guia Alimentar para crianças menores de dois anos do Ministério da Saúde. Muitos pediatras orientam ainda começar com suco de laranja lima, depois frutas simples, como banana, maçã e pêra – uma fruta por dia, por dias consecutivos e depois de uma semana começar com a papa salgada… entre outras orientações (estas especificamente não estão descritas no Guia – vale MUITO a pena ler). No BLW, o bebê come a comida da família – desde que a família tenha hábitos saudáveis – desde o primeiro dia. Cabe a você colocar na balança e decidir quais alimentos irá apresentar e com que frequência. Vale ressaltar que a presença de histórico familiar de alergia alimentar definitivamente requer uma atenção extra e deve ser discutido junto ao médico.

É importante ter apoio médico. Alguns não conhecem a sigla “BLW”, mas o mais importante é descrever: “meu bebê vai comer sozinho, alimentos sólidos que ele possa manusear, desde o início da introdução alimentar”. Muitas famílias já utilizam o BLW sem nem saber que ele existe, então é possível que o pediatra tenha algum conhecimento sobre o assunto. Se o pediatra insiste na ordem de apresentação dos alimentos, não há problema, desde que respeitadas as principais “diretrizes” do BLW: deixar que o bebê manipule SOZINHO o alimento sólido e que sejam esquecidas as papinhas. É importante avaliar se a saúde geral do bebê está adequada, se ele está aceitando bem a alimentação láctea e se ele irá precisar de complementação vitamínica. Consulte uma segunda ou terceira opinião caso precise sentir-se mais confiante.

Você deve ter em mente que o bebê VAI brincar com a comida em um primeiro momento. Pra ele, as primeiras semanas vão ser totalmente de descoberta e o que vai incentivá-lo a manipular os alimentos não é a fome, mas a curiosidade. Esse primeiro contato vai ser essencial para que ele tenha uma boa relação com os alimentos e com a hora da refeição. Tem que ser prazeroso, apenas isso. Se ele fizer as refeições junto à família, vai ainda começar a entender todo o aspecto social que a hora da refeição envolve. Tudo isso tende a levar a criança à gostar da hora da refeição, criando desde o princípio, uma relação saudável com o alimento.

O BLW é um excelente método para o desenvolvimento orofacial do bebê, já que estimula toda a musculatura orofacial apropriada para a alimentação desde o princípio. Com o BLW, o bebê vai aprender primeiro a mastigar os sólidos, e só depois a engolir – ou seja, na sequência esperada e fisiológica dos eventos. Isso tende a fazer com que eles modulem melhor a força de mastigação e mordida, além da quantidade de comida que colocam na boca. No início, é comum que eles tenham reflexo de gag e/ou cuspam a comida. Muito pouco vai pro estômago e isso é absolutamente esperado. A amamentação em livre demanda e/ou oferta de leite artificial ainda vai ser a principal fonte de nutrição dos bebês neste primeiro momento. No BLW, o bebê irá decidir quando reduzir as mamadas – e isso só vai acontecer quando ele estiver pronto para alimentar-se. Tudo vai ser no tempo do bebê, por isso o método é de chamado “desmame guiado pelo bebê” (baby-led weaning).

Bom, agora que você já sabe de tudo isso, vamos para a parte prática! Saber como apresentar os alimentos neste início!

Não deixe de ler também o Guia oficial do BLW e a lista do que se deve e não deve fazer.

Vejo vocês no próximo post!

beijocas

Aline