Posso temperar a comida do bebê?

 

bigstock-Turkey-Chili-168338621.jpg

A gente sabe que a alimentação dos bebês é cercada de regras e tabus, né? Entre os muitos mitos criados, está aquele relacionado ao sabor da comida que é oferecida na introdução alimentar. A ideia de que alguns temperos seriam muito fortes e, portanto, não poderiam ser adicionados na comida dos bebês é muito comum. E não deveria ser assim!

Além de não haver contraindicação de uso, os temperos naturais possuem uma infinidade de propriedades medicinais, agregam valor nutricional e ampliam a experiência sensorial da alimentação.

O bebê é uma página em branco também no que diz respeito ao paladar. Ele está descobrindo o mundo pela boca, ávido por todas as sensações que ela pode promover e o alimento é parte importante de todo esse aprendizado. Podemos ajudá-los a criar um paladar diversificado e aberto, basta dar oportunidade! Privar o bebê de sabores não é necessário. Eles podem e devem comer comida gostosa, refogada, temperada, com sabores variados, cores diversas!

 

“Mas e pimenta, também pode?”

Sim, podemos usar alguns tipos de pimenta que são mais aromáticas, com um poder de ardência menor, como a pimenta do reino ou a pimenta branca.  Sempre em bem pouca quantidade para que não provoque ardência, pois pode ser desagradável. Só não vale usar sal (em menores de um ano) e temperos industrializados, ok?! Aliás, os industrializados a gente sabe que não deveriam estar na alimentação de ninguém, nem dos adultos!

Mas eu sei também que muitas pessoas não possuem nenhuma prática com os temperos e encontram grande dificuldade em combiná-los! Então eu trago aqui uma lista de algumas ervas e especiarias com suas respectivas propriedades medicinais e nutricionais e algumas formas de utilização para que vocês passem a incluir na rotina da família de vocês. Usem sem medo, ousem, descubram vocês também suas combinações preferidas e ganhem sabor e saúde!

 

Assortment Of Fresh Herbs

Ervas frescas dão sabor e aroma especial aos alimentos!

LOURO

Muito conhecido pelo seu uso no feijão, também vai bem em ensopados, carnes assadas, guisados. É componente do Bouquet garni, uma combinação de ervas utilizada na gastronomia para dar sabor a caldos e sopa.

Como seu sabor é intenso, em geral uma folha de louro basta para conferir sabor. Deve ser adicionado no início do preparo, pois libera aromas bem lentamente. A folha deve ser retirada antes de servir.

Propriedades: favorece a digestão e a eliminação de gases. É antirreumático, interessante no tratamento de gripes e resfriados.

 

ALECRIM

Tem sabor pronunciado e deve ser usado com cautela para não sobressair muito no resultado do prato. Como suas folhas são duras, o ideal é retirá-las antes de servir. Além das folhas, ramos inteiros podem ser adicionados no preparo.

Combina com carne vermelha, frango, carne suína, carnes de caça e legumes assados, especialmente batatas. É usado em marinadas de carnes e frango.

Propriedades: melhora da memória, expectorante, ajuda em problemas respiratórios. Seu chá favorece a digestão.

 

MANJERICÃO

Muito conhecido por seu uso na culinária italiana, o manjericão é extremamente aromático e de sabor suave. Deve ser usado preferencialmente fresco e adicionado no final do preparo.

Complementa pratos que levam cebola, orégano, alho ou azeite. Combina muito com tomate, omeletes e é ingrediente principal do molho pesto.

Propriedades: diurético, melhora digestão, protege o fígado e é um bom antioxidante.

 

CEBOLINHA VERDE

Pertence à família do alho, cebola e alho-poró. Costuma acompanhar a salsa em diversos pratos, o famoso cheiro verde.

Cortada em pequenas rodelas para realçar o sabor, deve ser adicionada no final do preparo e é ótima para decoração de pratos. Pode ser usada em saladas, omelete, sopa, molhos, arroz.

Propriedades: rica em vitamina A, B3, e C e cálcio. Apresenta atividade antioxidante.

 

ACAFRÃO DA TERRA

É derivado de uma raiz de cor forte alaranjada, da mesma família do gengibre. Possui sabor forte e é muito pesquisado por suas propriedades terapêuticas. Normalmente é utilizado o pó, adicionado no final do preparo (assim suas propriedades são mais conservadas) em arroz, peixes, frutos do mar, frango, sopas e molhos.

A curcumina, um dos seus componentes ativos, é melhor ativada na presença de pimenta do reino, por isso é válido usar as duas especiarias juntas na preparação.

Propriedades: é rico em beta-caroteno, um precursor da vitamina A com efeito antioxidante. Possui forte ação anti-inflamatória. Contribui para redução do colesterol LDL e do triglicerídeo. Melhora a imunidade, tem ação anticancerígena e antioxidante. 1 colher de café ao dia é suficiente para redução dos marcadores de inflamação.

 

CANELA

Pode ser utilizada no preparo de alguns pratos salgados como guisados, carne moída, massas, purês, risotos e molhos. Mas aqui no Brasil costumamos usar em preparações doces. Para os bebês, pode ser adicionada na banana ou na maçã, por exemplo. Confere um sabor quente e acolhedor aos pratos.

Propriedades: contribui para regulação do metabolismo de açúcar, regularizando os níveis de açúcar no sangue. Possui ação antioxidante e anti-inflamatória.

 

GENGIBRE

Possui sabor picante e marcante. Pode servir para aromatizar carne ensopadas, peixes e frutos do mar, sucos, legumes, risotos.

Por ser uma raiz, utiliza-se em pequenas lascas, ralado ou em pó. Para que se mantenha o princípio ativo, o ideal é ralar na hora do preparo.

Propriedades: fonte de vitamina B3, B6 e C, magnésio, selênio e zinco. Possui ação antioxidante e anti-inflamatória importantes. Melhora a digestão, desempenho mental e auxilia na redução da fadiga.

 

Para utilizar na prática, a receita do clássico caldo de legumes que pode ser usado como base de diversos molhos, sopas e outros pratos que levem caldo:

 

CALDO DE LEGUMES CASEIRO

 

Ingredientes

– 2 cebolas picadas

– 2 cenouras pequenas picadas (ou 1 grande)

– 1 talo de salsão picado (aipo)

– Alho poró (parte verde – folha)

– 2 dentes de alho descascados

– 5 litros de água

– 1 bouquet garni (Louro, salsa, folha do alho poro e outras ervas de preferência)

 

Modo de preparo

Coloque os legumes na panela, acrescente a água e o bouquet garni. Deixe cozinhar sem ferver por 40 a 60 minutos. Aguarde esfriar, separe em potes de vidro ou forminhas de silicone e congele para utilizar em diferentes dias e tipos de preparação!

 

Michelle BentoNutricionista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em 2008, pós graduada em nutrição clínica funcional pelo Instituto Valéria Pascoal. Atua em consultório e como personal (2)

face-ads-2

6 receitas caseiras para festinhas infantis (fáceis de congelar)

por @leticiakataoka, seguidora do Blog

 

1 – Sanduíche de frango com cream cheese caseiro

(Encomende pães integrais na padaria)

  • 2 litros de iogurte caseiro
  • 2 cenouras raladas
  • 1 kg peito de frango desfiado
  • 2 cebolas raladas
  • Sal
  • Pimenta do reino
  • Azeite

Modo de Fazer: Pegue uma peneira grande e coloque um pano de prato por dentro dela. Coloque a peneira sobre um pote. Despeje o iogurte caseiro no pano e coloque para sorar dentro da geladeira da noite para o dia. No dia seguinte, bata com um pouco do azeite para ajudar a ficar mais cremoso. Misture os demais ingredientes e recheie os sanduíches.

Iogurte caseiro: 1 litro de leite (de preferência o de saquinho tipo A). Ferver e esperar esfriar, chegando na temperatura em que consiga colocar o dedo e deixar por uns dez segundos (o que dá aproximadamente 40 graus). Dilua um pote de iogurte natural ou o pó da Bio Rich próprio pra iogurte. Quando dissolver bem, tampe a panela e deixe dentro do forno desligado da noite para o dia (quem tem iogurteira, é só colocar nela e deixar tb da noite pro dia). No dia seguinte, é colocar o iogurte na geladeira e pronto! 

Sugestão: tempere, cozinhe e congele o frango já desfiado com antecedência!

 

2- Palitos de cenoura e pepino com hommus 

  • 3 cenouras e 3 pepinos
  • 400g de grão de bico cozido (guarde mais ou menos 1/2 xícara da água do cozimento para bater)
  • 1 limão espremido
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de tahine (pasta de gergelim)
  • Sal
  • Pimenta
  • Azeite

Modo de fazer:

1 -Pique as cenouras e os pepinos cortados em palitos.

2 – Para o hommus: bata todos os ingredientes (exceto a cenoura e o pepino), usando o azeite e a água do cozimento do grão de bico para dar o ponto de pastinha. Leva em média 5-10 minutos dependendo da potência do seu liquidificador. Quando a pasta engrossar, é hora de desligar o liquidificador. Pode usar páprica doce polvilhada para enfeitar.

Sugestão: cozinhe e congele o grão de bico + água do cozimento com antecedência!

 

3 – Biscoito de castanha sem açúcar

  • 1 xícara de castanha de caju
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1/2 xicara de farinha integral
  • 100g manteiga
  • 1 xícara de uvas passas deixadas de molho

Modo de fazer: Triture as castanhas e as uvas passas. Misture os demais ingredientes até a massa ficar homogênea. Modele os biscoitos e leve ao forno por uns 15 minutos até dourar.

 

4 – Kibe de forno

  • 1 kg de carne moída
  • 500 trigo para kibe deixado de molho com soro de iogurte por umas 6 horas
  • 2 cebolas raladas
  • 2 dentes de alho amassados
  • 1/2 xícara de linhaça
  • Sal
  • Pimenta
  • Azeite

Modo de fazer: Esprema o trigo para kibe até ficar seco. Misture a carne e os demais ingredientes, colocando azeite para ajudar a dar liga e ficar mais molhadinho. Modele e congele. No dia, é só assar por uns 20 minutos. Do congelador direto para o forno.

 

5 – Pão de raízes clássico

  • 2 batatas doce médias
  • 1 ovo
  • 20 ml de azeite
  • 3 xícaras de polvilho azedo (pode ser que use menos)
  • ½ cenoura ralada
  • 20g chia

Modo de fazer: Amassar a batata doce até virar purê. Misturar todos os ingredientes e deixar o polvilho por último, pra ir acrescentando aos pouco até dar o ponto da massa. A massa deve ficar firme suficiente para fazer bolinhas sem grudar nas mãos. Congele e asse no dia por uns 30 minutos (do congelador para o forno). Rende aproximadamente 30 bolinhas

 

6 – Mini pizza integral

  • 10 g fermento biológico seco
  • 500 mL água
  • 1 Kg farinha de trigo integral
  • 50 mL azeite
  • 50 g sal
  • Sugestão de recheio: molho de tomate caseiro e queijo branco

Modo de fazer: Em uma tigela, junte todos os ingredientes e sove bem, até a massa ficar homogênea. Deixe a massa descansar coberta com um pano úmido por 30 minutos ou até que dobre de tamanho. Estique a massa, recheie com molho de tomate caseiro e queijo minas. Asse em forno alto por uns 15 minutos.

 

 


face-ads-2

 

 

Receitas de MINGAU DE VERDADE: porque seu bebê não precisa comer ultraprocessados

dreamstime_xl_37605063

Sim. Acredite se quiser. Existe vida além do saquinho de mingau industrializado.

Não vou entrar aqui no mérito da publicidade na Blogosfera Materna, porque cada um sabe onde seu calo aperta e sua consciência dorme. Mas queria que soubessem de uma coisa: estamos longe de precisar de um saquinho de mingau industrializado pra ter um bebê bem nutrido.

Antes de te passar as receitas, seguem aqui alguns posts que são excelente fonte de informação sobre o assunto:

 

>>> Nove motivos para não dar mingau industrializado para um bebê (mesmo sem açúcar), via Maternidade sem Neura

>>> Será que é mesmo ZERO AÇÚCAR?, via Pediatra do Futuro

>> “Comi e não morri”, via Pediatria Descomplicada

>> Cereais infantis tem maiores teores do contaminante arsênico, via Maternutri

 

Outra dica é fazer substituições inteligentes!

Veja mais aqui >> Trocas saudáveis, via Maternutri

 

E muito importante, lembrado pelos pediatras Flavio Melo e Rafaella Calmon, que são da Região Norte/Nordeste do nosso Brasil:

Culturalmente, em algumas regiões do Brasil, MINGAU é sinônimo de GAGAU/ MAMADEIRA. Dessa forma, os farináceos são adicionados ao leite – que muitas vezes é o composto lácteo (cheio de açúcar) – e dado para menores de 1 ano. E o mais alarmante: a família não dá o mingau no prato, como lanche, mas sim dá “vários” mingaus ao dia. 

Em tempos de desnutrição, isso talvez tenha sido uma saída para as crianças não morrerem de fome. Atualmente, considerando o cenário atual de sobrepeso e obesidade na infância, esse hábito é extremamente preocupante, pois vem junto com uma série de outras questões* que estão levando a saúde infantil a uma situação dramática.

*Em especial: a oferta de ultraprocessados (excesso de sal, açúcar e gordura na alimentação infantil) e o excesso de tecnologia (exposição inconsequente à publicidade abusiva, comer sem atenção, comer por impulso, comer além da fome). 

Para saber mais sobre isso:

>> Devo engrossar o leite?, via Criança Bem Nutrida

>> Por que não usar engrossante no leite do bebê, via Maternutri

 

Bom, agora vamos ao que interessa!!! Reuni algumas receitas com a Comunidade de Alunos do CONALCO, para trazer pra vocês algumas opções de MINGAU com ingredientes DE VERDADE, fáceis e deliciosos!!!

Confere aí!

MINGAU SEM AÇÚCAR, SEM ADITIVOS, SEM CONSERVANTES, por @NutriCamila

  • 1 banana (qualquer uma) bem madura
  • 2 colheres de cereal (usei mix de quinoa, aveia e amaranto)
  • 1 pitada de canela
  • água para dar ponto
  • 2 colheres de iogurte natural (maiores de 1 ano)

Modo de fazer: Levar ao fogo baixo, ir colocando água aos poucos e ir mexendo. Quando engrossar, colocar o iogurte e pronto.

MINGAU DE LEITE VEGETAL COM AVEIA (por Bianca Carareto, Pediatra)

Pode ser adaptada para várias idades. E a criatividade pode ser utilizada para variar os sabores!

  • 150 a 200ml de leite vegetal (para bebês pequenos sugiro o de aveia ou arroz)
  • 2 colheres de aveia: uma de farinha e uma em flocos (finos ou grossos)
  • 2 gotas de essência natural de baunilha (ou baunilha em fava)
  • ingredientes para aprimorar o sabor:
    • maçã cozida ou banana nanica
    • Castanha do Pará ou nozes raladas (maiores de 1 ano)
    • Canela (o aroma fica divino)

Modo de fazer: Engrossar o leite com a mistura das farinhas e a baunilha, mexendo sempre. Se precisar engrossar mais, tire do fogo e acrescente mais farinha de aveia.

Depois de pronto, acrescente os ingredientes para aprimorar o sabor!

MINGAU NORUEGUÊS, por Helena Silva-Tønnessen, do Blog Nossos Milagrinhos

  • 3/4 xíc de aveia em flocos
  • 3/4 xíc de leite (integral ou desnatado)
  • 1,5 xíc de água
  • Uma pitada de sal
  • Açúcar mascavo (para maiores de 2 anos)
  • Canela em pó
  • Manteiga

Misture a aveia, o leite e a água numa panela, e cozinhe em fogo médio, mexendo, até atingir a consistência desejada (cerca de 10 minutos).
Apague o fogo, coloque o sal e sirva com uma ilha de manteiga, açúcar e canela a gosto.

Pode servir com maçã e canela, musli ou granola.
Também pode ser feito só com água.

MINGAU DE QUINOA (por Carla Maia, do Blog Menu Bacana – receitas livre de alérgenos)

Ingredientes:

  • 1 xícara (chá) de água
  • 2 colheres (sopa) de purê de inhame
  • 2 colheres (sopa) de flocos de quinoa

Mãos à obra:

Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo baixo. Espere ferver e mexa por 2 minutos. Prontinho, sirva o mingau!

MINGAU PARAGUAIO, por Tatiana Ramos Reckziegel, aluna do Curso Avançado em BLW

Opção 1:

  • 1/2 xícara de aveia em flocos
  • 1 e 1/2 xícara de água
  • essência natural de baunilha (ou baunilha em fava) a gosto.
  • Ovo

Modo de fazer: Colocar os 3 primeiros ingredientes no microondas por 1:30 min. Tirar e misturar para integrar. Adicionar 1 ovo e bater, cozinhar mais 20 segundos no micro-ondas e tirar para bater com garfo. Repetir até que o ovo este cozido (às vezes precisa de mais água, é só adicionar).

Opção 2:

  • 1/2 xícara de aveia em flocos
  • 1 e 1/2 xícara de água
  • essência natural de baunilha (ou baunilha em fava) a gosto
  • leite materno

Modo de fazer: Colocar os três primeiros ingredientes no microondas por 1:30 min. Tirar e misturar para integrar. Esperar amornar e adicionar leite materno 💛 esse é o favorito do meu filho

MINGAU SAUDÁVEL BABY, por Nutricionista Tatiana Del Vuono, do Blog Criança Bem Nutrida

  • 1 colher de sopa de farinha de aveia ou quinoa em flocos
  • 1 colher de sopa de amaranto
  • 1 colher de sopa de proteína vegetal (opcional)
  • 50 ml de Leite de coco ou leite de amêndoas.
  • Pitada de Canela ou cacau
  • 3 ameixas secas picadinhas ou 1 colher de sopa de uva passa bem picadinha ou 1/2 banana amassada!

Modo de fazer: Cozinhe todos os ingredientes em fogo baixo, mexendo sempre, até chegar no ponto de mingau. Caso seja necessário pode adicionar um pouco de água. Fica muito bom!!!

MINGAU SEM LEITE, por Gisele Beltrão, seguidora do Blog

  • 1/2 xic de aveia em flocos
  • 1 xic de água
  • Tâmara seca sem caroço cortada em pequenos pedaços
  • Canela em pó
  • Frutas de sua escolha

Modo de Fazer: Coloque todos os ingredientes exceto a fruta em uma panela e leve ao fogo médio até engrossar. Desligue o fogo e adicione as frutas desejadas. A adição das frutas no final ajuda a esfriar o mingau mais rapidamente.

MINGAU GELADO, por Gisele Beltrão, seguidora do Blog

  • 1/2 xic de aveia
  • 1 xic de leite vegetal
  • 2 colheres de sopa de chia (opcional)
  • Tâmara seca cortada em pedaços pequenos
  • Frutas de sua preferência

Modo de Fazer:Misture todos os ingredientes em um pote com tampa e deixe na geladeira até o dia seguinte. A mistura deve permanecer na geladeira por pelo menos 4h antes do consumo pra hidratar a aveia e a chia. Retirar da geladeira e servir. 😉

Observação: A tâmara seca nas 2 receitas ajudam a adoçar o mingau. Ela pode ser substituída por outra fruta seca como a ameixa.

MINGAU DE AVEIA E CACAU, por Juliana Marçal, Nutricionista 

  • 200ml de leite vegetal (usei de arroz industrializado)
  • 1 colher de chá de cacau em pó
  • 1 colher de sobremesa cheia de amido de milho
  • 2 colheres de sobremesa de aveia em flocos, sem glúten
  • 1/2 colher de chá de açúcar demerara (opcional, aqui não costumo usar)

Modo de preparo: Mistura em uma panela 150ml do leite vegetal, cacau, amido de milho e aveia. Levar ao fogo baixo até engrossar. Retirar do fogo e adicionar aos poucos o restante do leite vegetal, ate consistência desejável. As crias aqui curtem uma frutinha junto e escolheram banana pra acompanhar.

MINGAU DE TAPIOCA COM AVEIA E BANANA, por Rafaella Calmon, Pediatra do Blog Saude4kids

  • 1 xícara de farinha de tapioca – típica da região Norte/Nordeste (na ausência, pode ser Sagu)
  • 2 xícaras de leite integral tipo A (pode ser a fórmula láctea do seu filho)
  • 1 colher de sopa cheia de aveia flocos finos
  • 2 bananas bem maduras (uso a prata mesmo) cortadas em rodelas
  • Canela a gosto

Colocar o leite para esquentar na panela em fogo médio. Em seguida, a farinha de tapioca e mexendo devagar. Quando começar a espumar adicionar a aveia e continuar mexendo bem. Quando iniciar a fervura, baixar o fogo e adicionar as bananas em rodelas mexendo sempre. Cozinhar por mais 2-3 min. Adicionar canela a gosto e servir no prato.

MINGAU DE MAÇÃ E PASSAS, por Nutri Giselle Duarte, do Blog Maternutri

  • 150ml de leite de inhame
  • 2 colheres de sopa de aveia
  • 1 colher de sopa de maçã
  • 1 colher de sobremesa de uvas passas brancas

Modo de fazer: 

Purê de maçã: cozinhar a maçã com pouco de água até amolecer e depois passar no processador. Pode fazer em grandes quantidades e congelar em forminhas de gelo. É um ótimo recurso para adoçar geleias, bolos etc.

Leite de Inhame:  Bata no liqüidificador 1 inhame grande (cru) ou 3 pequenos com 1 litro de água filtrada e fervida e coe com um tecido ou uma peneira bem fina, sem espremer o resíduo.

Uvas Passas: Devem ser hidratadas com um pouco de água quente e também passar num processador.

Agora é só colocar tudo na panela até engrossar e servir morno!

 

 

E os pequenos adoram!!!

 

Dia 290- RECEITA NOVA DE MINGAU: Tirei a linhaça e o amaranto e troquei por flocos de quinoa e chia, mas pode revezar entre elas para obter o benefícios de cada uma. Para bebês iniciantes sirva no COPINHO e deixe ele mais líquido. Para bebês que já treinam a colher recomendo usar um copo pequeno e estreito, para limitar o movimento da colher e não sair voando mingau pra todo lado, esse que uso é daqueles que vem aquele patê trash da sadia 😬 (sim eu comia essa porcaria😖). Receita do mingau da valen: 300 ml de água 2 cs cheia de aveia em flocos finos 1 cs cheia de quinoa em flocos 1 cs rasa de chia Modo de preparo: Cozinhar as farinhas em 250ml de água até a consistência de mingau e aveia ficar bem cozidinha, o ponto é qdo o mingau libera bem o amido ficando bem grosso, retirar do fogo e diluir em 50ml da água restante o LA para essa qte (300ml) de água. Opcional: na hora de servir amasse uma banana e canela a gosto. Opção sem leite (Bebês que não usam LA): Cozinhar 3 tâmaras ou ameixas secas em 300ml de água, qdo começarem a despedaçar colocar as farinhas e proceder como acima, caso a fruta esteja muito dura talvez seja necessário ajustar a água. Opção com Leite materno: seguir as orientações sem leite e substituir a qtde de leite materno pela água da receita e adicionar ao final. Obs.: leite de fórmula não pode ser fervido Ou cozido, por isso ele é adicionado ao final mesma regra para LM. #mingaudeaveiavalentina #blw15meses #blwbrasil #blwvalentina #blwvalentina15meses #blw #blwé #introducaoalimentar #blwideas #alimentacaocomplementar #mamaesblwdiario #iaparticipativa #pratinhosaudavel #bebesaudavel #babyledweaning #comidadebebe #organicos #primeiros1000dias

A post shared by blw Diário (@praquepapinha) on

 

face-ads-2

 

 

1 abacate = 3 apresentações

Além de ser saudável, abacate é uma delícia! Com esse calorão, as frutas estão amadurecendo super rápido e aqui estava eu com um abacate enorme e maduro em casa. Não pretendíamos comer o abacate inteiro, então resolvi cortá-lo e separá-lo para 3 apresentações diferentes! Ficou tudo uma delícia e aí vão as receitas:

1. Tirinhas de abacate

No BLW, vc pode oferecer o abacate em tirinhas, estilo batata palito, sem tirar a casca pra facilitar a preensão. Depois que os dentinhos nascerem, sugiro que retirem a casca, pois ela é fácil de quebrar e ser um causador de engasgo. 😁😉

2. Guacamole baby

Com uma metade do abacate, vc pode tirar as tirinhas pra oferecer pro seu baby enquanto prepara o restante das receitas, e raspar o que sobrou em uma tigela. Acrescente tomate, cebola, pimentão e salsinha picadinhos pequenininhos. Tempere com limão, pouco sal e 1 fio de azeite de oliva extra-virgem. Para o restante da família, vc pode ainda adicionar pimenta dedo de moça e pimenta preta a gosto!

Sirva para o bebê em torradinhas ou em batatas assadas! Delícia! 😋😋

3. Sorvete de abacate receita das minhas amigas Mari e Deinha

Coloque a outra metade do abacate no congelador. Quando estiver congelado, bata no processador até virar sorvete! Pode voltar ao freezer fazendo picolé para o bebê, ou servir em bolas, em cima de uma panqueca, por exemplo! Hmmmm 😋😋

Espero que gostem!

Beijocas

Aline

Almoço pra família toda: Penne com salmão e brócolis

Gente, sem dúvida o que eu mais AMO no BLW é o fato do bebê comer junto conosco nas refeições. Uma leve adaptada na alimentação dele – e na nossa, que sem dúvida ficou mais saudável depois que optamos pelo BLW. No último sábado fiz um macarrão sucesso aqui em casa, que consegui adaptar pro bebê e no fim todo mundo amoou! Então, bora pra receitinha delícia!! :p

Macarrão integral com salmão e brócolis

Ingredientes

1/2 pacote de macarrão integral tipo penne

2 postas médias de salmão assado

1 limão

1/2 maço de brócolis comum

1 cebola

2 dentes de alho

Salsinha e cebolinha à gosto

1 vidrinho de alcaparras

50g queijo gorgonzola*

1 caixinha de creme de leite*

parmesão à gosto*

*pra incrementar o macarroni dos adultos :p

Modo de Fazer

Tempere o salmão com limão, regue com azeite, cubra com as alcaparras e leve ao forno por 20-25 minutos a 180 graus.

Enquanto isso, cozinhe o brócolis em água fervente até amolecer, escorra, pique em pedaços pequenos e reserve.

Cozinhe o macarrão até ficar al dente e reserve.

Pique o queijo gorgonzola, derreta-o no creme de leite em fogo baixo e reserve.

Pique a cebola e o alho bem pequenininhos.

Quando o salmão estiver assado, retire as alcaparras e misture-as no molho de gorgonzola.

Desfie o salmão em pedaços grandes e reserve.

Em uma frigideira grande, refogue a cebola e o alho e misture o macarrão, o brocolis, o salmão e a salsa e cebolinha.

Reserve uma porção para o baby.

Coloque o restante em um refratário de vidro, despeje o molho de gorgonzola e alcaparras uniformemente e cubra com o parmesão. Leve ao forno para gratinar.

E divirtam-se! 🙂

Beijocas

Aline